O mundo dos jogos evoluiu muito com o passar do tempo. Passamos por várias e várias evoluções até que chegamos aos jogos que temos hoje. Hoje, vamos falar sobre uma dessas (r)evoluções: o Parallax. 

Vou tentar explicar o Parallax de forma bem simples: são imagens agrupadas em camadas sobrepostas, em que as camadas mais próximas ao seu olho (ex: herói e chão abaixo do herói) se movimentam em uma velocidade superior em relação às que estão mais distantes (ex: paisagens de fundo). Isso ocasiona uma ilusão de ótica que faz com que seu cérebro realmente acredite que aquela animação é tridimensional.

No entanto, esse efeito é muito mais antigo do que os videogames comerciais, ou seja, essa não foi uma criação da indústria dos videogames, mas sim uma criação endossada por um gigante chamado Walt Disney. Veja como funciona o efeito Parallax na câmera criada pelo Walt Disney:

Apesar de ter nascido para ser utilizado nas animações, foi nos games que ele causou maior impacto. O que quero dizer com “impacto” é que muitos dos jogos não teriam a sensação de profundidade se não utilizassem o efeito Parallax, já as animações conseguiriam existir mesmo sem a invenção do Walt Disney. Afinal, em um desenho animado você tem controle sobre o que acontecerá na tela (existe um roteiro escrito) e, por isso, é possível criar esse efeito mesmo que seja desenhando cada quadro de forma independente. É claro que fazer cada quadro de forma independente dava muito trabalho e deixava o processo de criação extremamente lento e caro, por isso essa invenção foi importantíssima para a indústria de desenhos animados.

Já um jogo não é uma cena fechada, ou seja, cada pessoa joga de uma forma diferente das outras, e se essa mesma pessoa for jogar novamente, será uma “cena” totalmente diferente da recebida pela primeira vez. Por causa disso, cada item do jogo (cenários, personagens, itens especiais, efeitos de tela, etc.) tem que ser processado de forma independente, dando esse efeito de um ambiente 3D mesmo quando se está em 2D.

Como você deve saber, vários jogos beberam dessa fonte para criar seus efeitos e imersão. A título de exemplo, jogos de plataforma da década de 90 usaram e abusaram desses efeitos para gerar algo único, uma experiência mais completa. Foi por causa dele que temos jogos memoráveis como Sonic, Mario, Earthworm Jim, TMNT 4, Streets of Rage e tantos outros jogos.

No entanto, a utilização dessa ilusão de ótica tem diminuído muito com o passar do tempo, pois muitos dos jogos atuais já trabalham com cenários, personagens e itens totalmente em 3D. Porém, para os que se aventuram em fazer um jogo totalmente bidimensional, saber como fazer um Parallax para mostrar profundidade em uma cena não é algo opcional, é obrigatório.

É isso pessoal! Tentei falar um pouquinho sobre a importância desse efeito para os videogames. Espero que tenham gostado do post e até a próxima!

Este post foi escrito por Tovar

Nintendista desde os 8-bits, pulei somente a geração GameCube (que recuperei com o Wii). Sou fã de The Legend of Zelda, Donkey Kong, Mario, Mega Man, etc. Resumindo: sou fã de jogo bom!

Veja outros posts de

  • Rubens Mateus Padoveze

    Parabéns pela matéria, o site está se diferenciando escolhendo qualidade ao invés de quantidade.
    Amei o vídeo e o deu para ver a importância nos jogos, pela comparação.

    • NintendoLovers

      Valeeeeeu Rubens! Bom que está gostando de nosso site! Vamo que vamo!