Switch: Multiplayer ou não, eis a questão

Seja Sociável, Compartilhe!

Quando a Nintendo finalmente anunciou o híbrido Switch, muito do foco estava na capacidade do console fornecer o modo multiplayer  naturalmente. Bastava remover os dois joycons e jogar com seus amigos. O trailer de anúncio e os discursos posteriores afirmavam que este era um dos componentes principais da filosofia por trás do console e a Nintendo esperava que muitos jogos fizessem uso da função, inclusive fazendo surgir um certo rumor de que para alguns jogos indies chegarem ao console precisaram incluir o modo para dois jogadores. E de fato vimos alguns jogos indies que possuem tal modo apenas no Switch, mesmo que não haja sentido para tal.

Mas e a própria Nintendo? Como ela teria abraçado sua própria ideia?

Primeiro vamos falar sobre os dois grandes títulos da empresa: Zelda e Mario. De um lado temos Zelda, uma das grandes experiências dessa geração e como a maioria de seus antecessores, um jogo focado totalmente na experiência single player, o que é perfeitamente normal e aceitável. Do outro lado temos Mario que diferentemente dos jogos para Wii U que focavam na experiência multiplayer, o novo título foca exclusivamente no Mario e coloca o segundo jogador como um coadjuvante, usando o “chapéu demônio possuidor do mal” assim como podíamos usar os Lumas no Mario Galaxy.

Experiência multiplayer limitada?

Mario Kart e Splatoon são dois jogos que usam os joycons de forma individual para que duas pessoas possam jogá-los no mesmo console, porém são jogos que sempre extremamente focados em dois jogadores e infelizmente não contam, pois seria até estranho se não usassem o recurso. Temos então Arms, a grande novidade do console e que obviamente aposta no uso dos joycons, uma vez que não faria sentido que não o fizesse.

Fire Emblem Warriors será um jogo que com toda a certeza do mundo terá a opção para dois jogadores, mas qualquer um que tenha jogado qualquer jogo do mesmo estilo (Musou) sabe que os joycons sozinhos não possuem botões suficientes para a experiência e por tanto, deve ser um titulo que não os usará. Resta agora sabermos se o novo Kirby fará uso do dispositivo ou não, eu apostaria que sim.

A questão caros leitores é: Teria a Nintendo abraçado sua inovação? Afinal, como dito anteriormente, tivemos aquele estranho rumor no começo de vida do console que para muitos indies poderem entrar na plataforma, eles tinham que dar um jeito de colocar multiplayer on the go em seus jogos, o que acarretava no uso dos joycons. Seria muito estranho se a própria Nintendo não tentasse explorar isso em todos os jogos quanto fossem possíveis.

Mario era um deles…

Resta agora esperar para vermos se a Nintendo irá implementar o recurso em mais jogos e se ele irá realmente pegar a longo prazo, o próprio Wiimote era amado por muitos, mas odiado por uma quantia igual de pessoas.

E vocês, o que acham?

Seja Sociável, Compartilhe!

Will

Escritor, gamer e youtuber nas horas vagas! Sonha em dia criar um jogo que domine a industria gamer, alem de produzir livros, filmes e criar seu próprio império do entretenimento.

  • Rubens Mateus Padoveze

    acho que ela abraçou de forma suave por hora, mas não matar os outros sufocados. Porém ela se preocupou sim com isso com dois outros jogos bem focados nisso: Snipperclips e 1-2-Switch.
    To doido para jogar Snipperclips.

    • NintendoLovers

      😀